RD Summit 2019: o que vimos no maior evento de mkt da América Latina

Marcamos presença mais uma vez no maior evento de marketing e vendas da América Latina! Nossa equipe esteve presente nos três dias de RD Summit 2019. E, como não poderia deixar de ser, estamos com as ideias a mil e já colocando em prática. Neste post,  você vai ficar por dentro das principais tendências que vimos no RD Summit 2019.

 

Sim, as startups estão mudando o cenário econômico brasileiro. Em apenas quatro anos, de 2015 a 2019, o número de startups no Brasil triplicou, o que confirma o sucesso rápido e crescente dos empreendedores. Já as scale-ups (termo ainda pouco conhecido), ou negócios que crescem 20% ao ano, por três anos consecutivos, geram quase 70% dos novos empregos no Brasil. O nosso país é um dos 10 maiores mercados consumidores do mundo. Ainda, cerca de 150 milhões de brasileiros estão online, quase 70% da nossa população. Foi apresentando o “boom” do empreendedorismo no país que Camilla Junqueira, da Endeavor Brasil, deu início às palestras do RD Summit 2019. 

 

Eric Santos, CEO da Resultados Digitais, revelou que 44% dos palestrantes do evento neste ano foram mulheres! Ele relembrou a trajetória da RD desde o seu início, em 2013, até agora e apontou tendências na comunicação de hoje. Houve uma evolução do inbound marketing – antes o conteúdo era escasso, não era preciso tanto esforço e as mecânicas de geração de leads eram simples e efetivas. Hoje, há uma saturação de conteúdos e os canais de divulgação estão mais caros e menos eficientes. Como ter sucesso nesta transição? É preciso diferenciar o conteúdo! Aliado a isso, alinhar o marketing e vendas e adotar ofertas simples e baratas de qualificação de leads também é importante. Ainda, avaliar o lifetime value (LTV) e tratá-lo como uma métrica para o planejamento da empresa é essencial para alcançar bons resultados. 

 

Monitoramento

 

Marketing também é monitoramento. No terceiro dia, Wil Reynolds abriu a plenária colocando a importância da inteligência de dados nas campanhas. Quem sabe investir em palavras-chave que ninguém anda buscando tanto assim? Segundo ele, metade do orçamento está em cliques nestas palavras sem conversão, que estão sendo ignoradas. 

O criador da mLabs, Rafael Kiso, deu dicas de como criar uma estratégia exponencial nas redes sociais unindo outbound x inbound. As mídias são as maiores responsáveis pela influência de consumo devido ao compartilhamento de experiências. O erro está apenas em investir no funil de vendas, o objetivo agora é ser promotor da marca, realizar investimento no pós-venda para exponenciar o produto/serviço. 

 

Seguir a ideia dos 3H’s em pirâmide são boas dicas:

 

3º – Hero: produzir conteúdo exclusivo para quem já é cliente e gerar uma ‘oferta/demanda’ por tempo limitado. Boa fórmula para aplicar às comunidades, grupos de Facebook, Telegram, sempre com entrega diferenciada.

 

2º – Hub: aprofundar a experiência e aumentar a conexão. Ter um feed limpo e com conteúdo relevante. Oferecer algo que não estão procurando. 

 

1º – Help: busque pelo que estão falando, seja no Google Trends, Ubbersugest ou outro canal, mas pesquise.

 

Empatia para formar conexões

 

Outra abordagem interessante no RD Summit 2019 foi com relação à criação de um conteúdo mais humanizado e ligado ao emocional. A palestrante Ann Handley insistiu que hoje o conteúdo, seja dos blogs ou das campanhas em redes sociais, precisa comunicar de um jeito mais humano e menos mecânico. Falar sobre as emoções e sensações do público que você está tentando alcançar é uma maneira mais eficiente de marcar a vida dessas pessoas e estabelecer conexões. A dica de Handley é falar como se pegássemos nas mão dessas pessoas e olhássemos nos olhos delas antes de apresentar uma solução. Uma marca precisa ter empatia e demonstrar que entende as pessoas, suas dores e seus desejos – o que também vale para a criação de ads, como trouxe o consultor Fábio Prado à plenária do RD Summit. 

 

A recorrência do assunto, trazida ainda pelo especialista Rafael Rez, reforça a importância de planejar o conteúdo com foco no cliente, antecipando suas necessidades e demonstrando conhecer nossas personas, ao invés de apenas falar do seu produto e dos seus serviços. A tarefa de entender seus próprios clientes e documentar as personas é fundamental para os processos de planejamento e de produção. Segundo ele, “criar” personas por meio de ferramentas geradoras não é eficiente, pois na vida real não estamos falando com elas. A documentação de personas deve ser feita entre seus próprios clientes, que possuem problemas reais para você solucionar. 

  

Diversidade

 

Além das palestras de produção de conteúdo marketing, outras perspectivas foram abordadas no RD Summit. Diversidade, propósito e autenticidade também foram temas presentes. Um forte painel mediado pelo gerente regional do Linkedin, João Bevilacqua, levantou as perguntas como e por que incentivar a diversidade nas empresas. O debate foi enriquecido pela coach Ana Minuto, o desenvolvedor Alexandre Santos Costa e a customer success Yasmin Vitória, que compartilharam suas histórias. Para eles, a diversidade não deve ser trabalhada na conveniência de datas comemorativas e sim com ações inclusivas constantes em um universo corporativo singular. Gerar oportunidades para mulheres, negros, lgbt+ e pcd’s e possibilitar novas narrativas são uma missões diárias. 

 

Com esse mesmo viés, Nina Silva, CEO do Movimento Black Money contou um pouco da construção e da importância social da plataforma online que viabiliza o comércio entre empreendedores e consumidores negros no país, gerando oportunidade. Ela citou exemplos práticos de sensibilidade na construção e na manutenção de marcas e de suas narrativas e do que não deve ser feito. Um momento importante para a real representatividade das marcas.

 

Novos olhares

 

Na palestra de Fernando Kimura, a psicologia do desejo e o inconsciente foram trabalhados a partir da arte. O questionamento principal foi: como ser autêntico nos dias de hoje? Como trabalhar nossas bolhas de repertório e expandi-las? A solução para roteiros enriquecidos e para o rompimento de barreiras: a arte. Ela não deve ser esquecida em um processo de automatização de desejos e busca incessante por resultados. Após décadas de produtos artísticos muito definidos vivemos um momento de fusão. Enxergar o mundo através do olhar do outro, inovar com novos recortes e alinhar a comunicação com a estética possibilita apresentar produtos finais ricos. Assim é a comunicação, que no momento atual deve possuir mais de um estilo para conversar com as várias personas. 

 

Evolução do marketing, transformação digital, humanização, menos quantidade e mais qualidade nos conteúdos. Estes foram alguns dos destaques do RD Summit 2019! Quer saber como podemos ajudar você a utilizar estas tendências a seu favor na comunicação da sua empresa? Entre em contato conosco!

 

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *