fbpx
Tempo de Leitura: 7 minutos

Diversidade e inclusão na comunicação: é preciso ir além do discurso

Nas campanhas publicitárias, nos processos seletivos de grandes empresas e no discurso de muitos executivos, as mensagens em prol da diversidade e da inclusão estão cada vez mais presentes. O que é ótimo. 

Mas além do discurso, é preciso avançar na prática. E a área da comunicação tem muito a contribuir no processo. 

É justamente sobre isso que você vai ler neste artigo: a importância da diversidade e da inclusão na comunicação, seja na comunicação interna das empresas, seja na comunicação com os clientes ou com a sociedade de forma mais ampla.

A busca pela diversidade e pela inclusão deve ser o compromisso de qualquer empresa consciente de seu papel na construção de uma sociedade mais justa e igualitária. E precisa ser trabalhada do ponto de vista estratégico para obter resultados concretos.

Diversidade é um coisa, inclusão é outra

Antes de avançar no assunto, é importante fazer uma breve distinção entre os dois conceitos. 

Diversidade é a pluralidade dos indivíduos em termos de diferenças culturais, de identidade e de experiências. 

No mundo corporativo, a diversidade aparece como a representação de pessoas com diversas vivências, culturas, raças, identidades de gênero, idades, orientações sexuais e condições socioeconômicas. 

Já a inclusão consiste no processo de criar um ambiente no qual as pessoas diversas possam pertencer e prosperar

No mercado de trabalho, a empresa inclusiva é aquela que tem estratégias para acolher as diversidades e garantir que os profissionais tenham oportunidades iguais de crescimento e um ambiente seguro de trabalho. 

Ou seja, uma empresa com colaboradores diversos é diversa. Mas para ser inclusiva, a empresa precisa possibilitar o desenvolvimento e o envolvimento de todos e todas.

Diversidade e inclusão na comunicação

O principal argumento pela promoção da diversidade e da inclusão nas empresas é a busca por uma sociedade mais justa. 

Mas é fato, também, que estas características trazem bons resultados práticos para o próprio ambiente de trabalho e, consequentemente, ganhos financeiros.

Por exemplo, as organizações com maior diversidade de gênero possuem 25% mais chances de ter uma melhor performance financeira, enquanto negócios com maior diversidade étnica possuem 36% mais chances de obter resultados financeiros positivos do que as instituições menos diversas. 

As informações são de pesquisa realizada pela McKinsey & Company, que analisou dados de mais de mil empresas situadas em 15 países e foi divulgada em 2020.

Isso porque uma equipe diversa, ou seja, composta por pessoas de diferentes formações, gêneros, raças, experiências e visões de mundo, é essencial para promover mais igualdade e, também, criatividade e inovação, características impulsionadas quando há um grupo com variedade de ideias e percepções trabalhando em conjunto.

E é aqui que entra a principal função da comunicação na empresa: aproximar os colaboradores, clientes e parceiros do debate e reafirmar a importância da promoção da diversidade e da inclusão no ambiente de trabalho

Em uma corporação, a comunicação é responsável pela construção da percepção da reputação e credibilidade da empresa. 

Precisa anunciar e demonstrar, efetivamente, os posicionamentos da companhia em relação à pluralidade, à diversidade e à inclusão. 

Precisa, ainda, promover um sentimento de pertencimento do seu público interno, para que este sinta-se representado pela comunicação praticada entre instituição e funcionário.

Como ir além do discurso?

A sociedade está cada vez mais alerta, mais consciente e mais exigente. 

Uma campanha superficial e esporádica com um discurso bonitinho é muito pouco diante das transformações necessárias. A sociedade pede e merece atitudes concretas, com resultados para curto, médio e longo prazos. 

Para sair do discurso e colocar as mãos na massa, separamos algumas dicas de ações que a comunicação de uma empresa pode trabalhar para promover a diversidade e a inclusão, sempre com a supervisão de profissionais devidamente qualificados e treinados.

Confira:

Nas Redes Sociais:

  • Lembre que textos, fotos, áudios e vídeos precisam conter, além de medidas de acessibilidade, como descrição, legendas, hashtags, elementos que representem a diversidade dos públicos.
  • Não limite seu posicionamento sobre o tema a datas especiais, como o Dia Internacional da Mulher e o Dia da Consciência Negra. A temática deve sempre permear o conteúdo. 

Em sites e campanhas:

  • A plataforma usada para disseminação do conteúdo também deve contar com funcionalidades que promovam acessibilidade. 
  • O design inclusivo de um site, por exemplo, é uma frente de ação, quando todo o processo é pensado para que a página seja acessível para o maior número possível de pessoas.
  • Revise e atualize os discursos e campanhas oficiais constantemente. 
  • A comunicação interna e externa do negócio precisa ser permanentemente adequada. 
  • É importante monitorar tudo para impedir a propagação de falas intolerantes e preconceituosas.

Nas empresas:

  • Identifique como está o contexto atual dentro da empresa no que se refere à promoção de um ambiente com diversidade e inclusão e, a partir das demandas identificadas, treine e eduque os colaboradores.
  • Tenha uma equipe de comunicação diversa, com pessoas com diferentes visões, experiências, culturas. 
  • A colaboração entre pessoas com diferentes perfis promove a criatividade e a inovação, além de facilitar uma percepção heterogênea sobre os temas trabalhados no grupo.
  • Crie um canal para receber denúncias de comportamentos inadequados, como assédio, racismo e discriminação. 
  • Existem ferramentas disponíveis para que isso aconteça de forma online, segura e, se for necessário, anônima. Ao receber a denúncia, a empresa deve agir rapidamente.
  • Nas médias e grandes empresas, outra dica é implantar um comitê de diversidade e inclusão, que tende a ser liderado por representantes do setor de comunicação e de recursos humanos, mas pode, e deve, contar com a participação de todos os departamentos.

Com algumas dessas medidas na prática, sua empresa estará promovendo um ambiente de trabalho mais inclusivo, mais eficiente e produtivo e ainda contribui para a promoção de uma sociedade mais justa. Uma jornada longa, por isso não dá mais para esperar para começar a caminhada.

Compartilhe esse post