fbpx
Tempo de Leitura: 5 minutos

5 erros de comunicação interna que os gestores devem evitar

Emissor, mensagem e receptor. Esses são os três elementos básicos da comunicação que aprendemos ainda na escola. Na comunicação corporativa não é diferente. Mas é preciso levar em consideração que o processo começa dentro de casa, com uma comunicação interna eficiente e clara. 

Vivemos uma atualidade em que os melhores embaixadores de uma marca são os próprios colaboradores. Eles, melhor do que ninguém, conhecem e vivenciam a empresa. Olhando o diagrama da comunicação, eles são emissores da mensagem que chega até o público externo (receptor). 

O que muitos gestores de marketing esquecem é que internamente os colaboradores são os receptores das mensagens e a empresa é o emissor. Quando esse fluxo não acontece de forma sistemática, clara e organizada, o ambiente se torna fértil para ruídos de comunicação, equívocos e mal entendidos entre todos do time. 

Toda empresa, independente do seu tamanho, deve ter um processo desenhado de comunicação interna. Não importa se a comunicação é feita através de reuniões de alinhamento, grupos de WhatsApp ou e-mail. A ferramenta deve ser a mais adequada para cada empresa, de acordo com o porte. Claro que quanto maior o número de colaboradores, os processos precisam ser mais detalhados e as ferramentas mais eficientes. 

Elencamos aqui cinco erros comuns que podem comprometer a comunicação interna da sua empresa:  

Quando a empresa enfrenta uma dificuldade, o primeiro ímpeto de alguns gestores é evitar que os colaboradores tenham conhecimento do fato. Acreditam que com isso o problema não contaminará o ânimo da equipe ou que podem evitar que a informação chegue ao mercado. Esquecem que o antigo “rádio corredor” agora se propaga igual vírus pelo WhatsApp. E onde não há fato, cria-se o boato. 

  1. Falta de transparência

O que poderia facilmente ser explicado em um comunicado interno, vira uma bola de neve de fake news que certamente ultrapassa as fronteiras da empresa. O melhor é sempre ser transparente e não omitir problemas que afetam a empresa e seus stakeholders.

2. O óbvio não existe

Acreditar que todos já têm conhecimento de uma informação e não comunicar é outro erro clássico. Vamos supor que a empresa precisou demitir um diretor do alto escalão e ele foi embora no mesmo dia. A notícia correu rápido, claro. 

Então por que comunicar? Primeiro porque a empresa não pode supor que todos já sabem. Segundo porque é a oportunidade de levar a informação de forma transparente e novamente evitar ruídos de comunicação e insegurança nos colaboradores.

3. Não ter clareza da mensagem 

Quase um complemento do ‘óbvio não existe’ é achar que você foi claro na sua mensagem. Quanto mais direta e clara for a comunicação, menor a chance de interpretações equivocadas. 

Se você não tem uma equipe de comunicação ou tem dificuldades para escrever, procure outras ferramentas, como gravar um vídeo. Outra dica é mandar para um colaborador da sua confiança para ter um feedback se ele compreendeu a mensagem como deveria e realizar os ajustes, se necessário.

4. Focar só nos gestores

Sabemos que existem informações que são estratégicas para a empresa e devem ser compartilhadas somente entre os gestores. Mas muitas empresas aplicam a mesma regra para qualquer informação e não têm um processo de compartilhamento da liderança para seus liderados. Isso gera uma desconfiança e um desconforto nas relações entre “quem sabe e quem não sabe”. 

Em empresas com grande número de colaboradores, é preciso criar ferramentas que democratizem a informação em todas as camadas. Não hesite em recorrer a ações off-line tradicionais se for preciso para atingir todos os colaboradores. 

5. Deixar o processo solto 

Comunicação interna eficiente é processo e exige planejamento. Mesmo uma empresa de pequeno porte deve ter seu processo de comunicação desenhado: 

  • Quem repassa as informações para o público interno? 
  • Como? 
  • Qual a periodicidade? 
  • Quais são as mensagens-chave?

São perguntas básicas que vão ajudar a construir um processo de comunicação interna. Com isso claro, ficará mais fácil manter um diálogo constante com seu público interno. Ainda, para deixar a comunicação interna mais assertiva, é necessário realizar feedbacks constantes. Ouvir a equipe é fundamental para entender se a sua comunicação está atingindo os objetivos. 

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp