Tempo de Leitura: 8 minutos

Quais os tipos de conteúdo que a sua marca pode produzir?

Quais os tipos de conteúdo que a sua marca pode produzir

Quais os tipos de conteúdo que a sua marca pode produzir?

Não é novidade que estamos cada vez mais conectados. De acordo com o relatório da Global Digital Overview de 2020, a média do uso da internet é de 6 horas e 43 minutos por dia e o Brasil está em terceiro lugar na lista de maior tempo de uso. 

Afinal, o que fazemos na internet? Tiramos dúvidas, nos relacionamos com marcas e empresas,  nos informamos e, consequentemente, consumimos diversos tipos de conteúdo. 

Já listamos anteriormente alguns motivos para você investir na produção de conteúdo no seu negócio. Dentro do universo digital existem muitas possibilidades para gerar visibilidade para a sua marca e o marketing de conteúdo é uma delas. Pensando nisso, vamos falar sobre  alguns tipos de conteúdo para incorporar na sua estratégia:  

Textos em suas diversas possibilidades

Os textos ainda são um dos principais e mais versáteis tipos de conteúdo. Existem diferentes formatos que podem ser trabalhados em texto: blog posts, cases, entrevistas, tutoriais, listas, reviews, e-mail marketings, newsletters, infográficos, ebooks e whitepapers são algumas das possibilidades. 

De acordo com a Similar Web, o site mais acessado no Brasil e em grande parte do mundo é o Google. A produção de conteúdo para o seu site com um bom SEO (Search Engine Optimization), por exemplo, é uma forma de atrair novos visitantes, ganhar autoridade em seu nicho, além de educar o público alcançado e gerar proximidade. 

Os blog posts, as entrevistas e os estudos de caso são uma forma de responder a dúvidas de diversos níveis dos visitantes e gerar visibilidade para o seu negócio. Os materiais educativos como e-books, infográficos e white papers também são opções para trabalhar assuntos de forma mais profunda. Além disso, depois de dar start na produção de conteúdo e atrair as pessoas certas, você pode utilizar esses materiais para captar emails e criar relacionamento. O email marketing e as newsletters são outras opções que oferecem conteúdo e geram proximidade.

Posts de rede social 

  Outra possibilidade que engloba diversos tipos de conteúdo são os posts de rede social, que podem ser:

  • fotos da equipe;
  • fotos dos produtos;
  • dicas em formato de carrossel (galeria);
  • os bastidores da sua marca;
  • a experiência dos consumidores;
  • stories;
  • vídeos no IGTV;
  • reflexões sobre a sua área de atuação. 

Na lista de sites mais acessados do Brasil, o Instagram  está na quarta posição. De acordo com a pesquisa do Social Bakers Trends 2020, o tipo de conteúdo com maior interação no Instagram é o carrossel, que é bastante usado para dicas, storytelling e insights. 

 Apesar do crescimento exponencial do Instagram, o Facebook ainda é mais acessado do que o próprio Instagram no Brasil. O tipo de conteúdo preferido? Live video, seguido de imagens e links. 

O Linkedin é a plataforma ideal para produção de artigos, insights e relacionamento, principalmente para marcas B2B. Cerca de 94% das empresas B2B usam o Linkedin para divulgar seus conteúdos, de acordo com a pesquisa da própria rede. Além disso, o Linkedin é responsável por 50% do tráfego social para blog e sites dessas empresas. De acordo com a pesquisa do CMI, 76% dos profissionais de marketing B2B postam conteúdos próprios e 73% publicam cases.

Já o Twitter é um sucesso para grandes marcas prestarem suporte online e se manterem engajadas com o cliente. A forma como atuam no microblog são um excelente estudo de caso sobre presença nas redes sociais e atuação dos social media no universo web. A Nubank é um grande exemplo de interação e produção de conteúdo a partir do Twitter, ainda que seja uma empresa jovem.

Mas atenção! Ainda que a sua marca e consumidor não estejam por lá, é essencial usar essa rede como ferramenta de pesquisa, ficar antenado nos principais assuntos abordados no Brasil e no mundo diariamente.

Creators, influenciadores digitais, jornalistas, personalidades brasileiras, pequenos empreendedores, estudantes e diversas outras pessoas que fazem parte da internet estão por lá. O Twitter também é um excelente espaço de debate, atualidades  além de, claro, ser a fábrica de memes oficial. 

Vídeos e podcasts 

Os vídeos são outra possibilidade dinâmica de passar a sua mensagem e fazer com que você seja encontrado. Afinal, quem não busca semanalmente algum tutorial ou informação em vídeo no Youtube? O Brasil ocupa o segundo lugar em tempo de visualização de vídeos online nesta plataforma, que é o segundo site mais acessado pelos brasileiros. Além disso, os vlogs também se popularizaram por lá.

Entrevistas, tutoriais, webinars e lives são tipos de conteúdo em vídeo que podem ser explorados. Entretanto, produzir vídeos não se resume ao Youtube e a formatos longos. O IGTV, o Tik Tok, os stories e o reels são a prova disso. Mostrar os bastidores da sua marca, o seu produto e dicas são alternativas de vídeos curtos. Durante 2018 e 2019 já se especulava vídeos curtos como o conteúdo do futuro

De acordo com a pesquisa sobre o uso de vídeo marketing da Wyzowl, 68% dos consumidores preferem vídeos curtos no que se refere a aprender sobre um produto ou serviço novo. Outro tipo de conteúdo em vídeo eficiente e bastante usado são os conteúdos patrocinados. De acordo com o Facebook IQ Video as pessoas interagem 3x mais com anúncios quando a marca e a mensagem foram apresentados nos primeiros 10 segundos do vídeo.  

O podcast também se mostra muito eficaz e consegue ser incorporado em diversos momentos do dia a dia dos ouvintes. Os formatos podem ser diversos, como levar informação, entretenimento e até mesmo receber convidados para entrevistas e bate papo. Com certeza, diversos profissionais e marcas possuem conhecimento, insights e experiência para compartilhar e debater nesse formato. 

A praticidade de dar play e realizar outras atividades escutando essas produções é um diferencial. Em 2019 o Brasil já era o segundo maior consumidor de podcasts no mundo. Com a quarentena o consumo desse formato aumentou. De acordo com a pesquisa da Global Web Index, o crescimento global foi de 18%. 

Conteúdos humanizados e vivência real 

Não podemos esquecer de um detalhe importante: independente dos tipos de conteúdo que você e sua marca irão produzir, a vivência real e a humanização desses projetos são fundamentais para cativar o público e gerar engajamento. Estamos nas redes sociais para nos relacionar com pessoas. Buscamos informações, produtos e serviços no Google desejando boas experiências. 

E o toque humano para essa construção é essencial. Estabelecer valores dentro do seu negócio, interagir e conhecer seu público são grandes diferenciais, seja no contato presencial ou no mundo virtual. 

Como vimos neste post, a produção de conteúdo pode trazer inúmeras possibilidades em formatos e canais. Se você não sabe por onde começar, conte com a nossa equipe  para te ajudar!

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp