fbpx
Tempo de Leitura: 6 minutos

Relações Públicas 4.0: os desafios do profissional em um mundo digital

A comunicação ganhou o seu merecido papel de destaque em meio à pandemia da COVID-19, em que comunicar e informar foram essenciais para salvar vidas. 

Também vivemos em um mundo conectado, em que todos tornaram-se intermediadores de informações – verdadeiras ou não – e, por isso, é mais que necessário prezar pela credibilidade e confiança diante das suas personas. 

Neste sentido, as marcas e empresas também entenderam que devem prezar pela transparência na comunicação com seus stakeholders, bem como, tornar a sua marca mais confiável no meio online e offline. 

É neste contexto que o papel das Relações Públicas torna-se estratégico. Mas, como o Relações Públicas 4.0 pode atuar? 

Relações Públicas e Data-Driven Marketing

Em parceria com o marketing digital, o RP consegue entender como os stakeholders chegaram até a sua marca. Assim, o profissional 4.0 pode trazer uma estratégia que fale diretamente com essa persona:

  • quais meios de informação ele utiliza; 
  • qual rede social ele mais usa; 
  • quais influenciadores ele confia…

São informações que podem ser usadas pelo RP a fim de conversar diretamente com a persona, seja por meio de sugestões de pautas para veículos estratégicos ou até mesmo para ações de marketing de influência

Ainda, o RP pode contar com métricas de acessos aos blogs, principais palavras chaves de SEO e também o Google Analytics. Com esses dados é possível identificar as principais dores do cliente e traçar estratégias para falar diretamente com ele. 

Os famosos press-releases, texto escrito por assessores de imprensa para divulgar pautas dos clientes, também podem ser melhorados com técnicas de SEO, a fim de agregar para o rankeamento do site da empresa no Google.  

Construindo a Autoridade no online e offline

Tornar o cliente autoridade no setor de atuação é um dos principais objetivos do Relações Públicas. 

As estratégicas de comunicação e posicionamento da mídia sempre prezam para que o porta-voz da empresa seja visto como especialista em determinado assunto e que eles sejam procurados por jornalistas para opinar. 

Essa linha de raciocínio saí do mundo offline e também vai para o online, em que ter o seu site rankeado no Google é mais que relevante para aumentar suas vendas e ter sua marca reconhecida. 

Por isso, o Google preza por aqueles sites que são autoridades em determinados assuntos para colocá-los na primeira página de busca. Mas, como o RP pode ajudar nesse sentido? Trabalhando pautas com veículos de tenham autoridade. 

Pois, quando o nome de uma empresa aparece como fonte de uma matéria em algum veículo T1, o valor em mídias offline é agregar valor para reputação, já no meio digital é colaborar para o pilar ‘autoridade’ do site da empresa. 

Ou seja: Se um veículo de comunicação é identificado como autoridade pelo Google e ele cita a empresa X, ele soma para o SEO e autoridade da empresa X. Por isso, trabalhar com estratégias qualitativas para imprensa também agrega para o seu SEO e ranqueamento no Google. 

Gerenciamento de Crise online e offline

A gestão de crise também ganhou espaço no meio digital. Hoje ela não é exposta apenas na imprensa, mas também nas redes sociais onde os stakeholders também ganharam voz e influenciam diretamente na reputação da marca. 

Neste contexto, o RP 4.0 precisa criar estratégias de gerenciamento de crise para a mídia tradicional e também o posicionamento para as redes sociais.

Copiar e colar a nota padrão de posicionamento da imprensa em uma resposta no Instagram, por exemplo, é gerar mais raiva em quem abriu a discussão. 

Por isso, é necessário criar uma linguagem mais próxima e humana nas redes sociais. A resposta pode sim conter as palavras chaves de uma nota de posicionamento, mas ela não pode ser repetida. 

Também é levar a crítica que receber para offline, gerando um relacionamento e tentar reverter o detrator para um promotor da marca. Outra dica é gerar relacionamento com os embaixadores da marca para que eles passem a defender a empresa quando acontecer algum ruído nas redes. 

Planejamento e OKR’s

Por fim, além de gerenciamento de crise e pautas, o Relações Públicas 4.0 deve estar preparado para elaborar um planejamento de comunicação 360º

Pensar em posicionamento da mídia tradicional e no meio digital – como redes sociais, ações de marketing de influência, eventos, premiações, co-branding e employer branding também devem estar na estratégia do Relações Públicas 4.0. 

Mas como o RP pode elaborar tudo isso em um planejamento e mensurar os resultados?

Atualmente as empresas, principalmente aquelas voltadas para tecnologia,  trabalham com OKRs (Objective and Key Results, objetivos e resultados chaves, em tradução livre), eles são modelos de gestão ágil de objetivos e metas das empresas, que fazem com que as equipes mantenham o mesmo foco. 

O objetivo é a direção macro e os resultados chaves são as metas para alcançar esse objetivo, ou seja, o caminho a ser trilhado. 

Por serem claros e objetivos, os OKR’s ajudam a gerar alto engajamento dos colaboradores. Assim, os OKR’s também podem ser inseridos no trabalho de Relações Públicas para o posicionamento alinhado da marca. 

Para construir o posicionamento da sua marca na mídia, com uma visão de comunicação integrada, a Primeira Via tem vasta experiência em Assessoria de Imprensa e Marketing Digital e pode te ajudar! Conheça nossos serviços!

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp